logo iot sbot
Dr. Carlos Dorilêo
Médico do Exercício e do Esporte
CRM 125817 / TEOT 11835 / RQE 60153 & 65955
logo medesp sbmee
sbot & sbmee & medesp

Orientações sobre suplementação esportiva

Segundo as Diretrizes da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte e do American College of Sports Medicine, a suplementação esportiva só deve ser prescrita para os pacientes que não conseguem suprir sua Taxa Metabólica Diária (quantidade total de calorias ingeridas no dia) com a alimentação.

Diretrizes brasileira e americana (em PDF).

Você sabe qual a sua Taxa Metabólica Diária?

Ela pode ser determinada na consulta com o Médico do Esporte através do dispositivo de bioimpedância TANITA®, que analisa, utilizando a método de Harris-Benedict as variáveis: sexo, idade, estatura, peso e nível de atividade física praticada e obtém a quantidade total de calorias que o paciente deve ingerir por dia.

Bioimpedância TANITA® utilizada em todas as consultas de Medicina Esportiva Clínica realizadas no meu consultório, fornece:

  • Peso;
  • Percentual de gordura corpórea;
  • Massa Magra;
  • Taxa Metabólica Diária.

A Bioimpedância Tanita® é a mais tradicional e utilizada pelos especialistas em Medicina Esportiva Internacionalmente, possui os mais altos níveis de acurácia clínica, e padrão ISO 9001 de Qualidade de tecnologia japonesa, sendo testada em diversos clinicaltrials e com reconhecida excelência científica desde 1944.
http://www.tanita.com

Uma vez determinada a quantidade total de calorias que deve ser ingerida diariamente, o Médico do Esporte, em conjunto e de acordo com os objetivos do paciente (perda de peso, ganho de massa muscular, ganho de força, resistência física visando provas de corrida de rua, performance em esportes competitivos e prevenção de lesões) estabelece a Dieta a ser seguida para atingir a Taxa Metabólica Diária.

A maioria absoluta dos pessoas que realizam exercício visando Qualidade de Vida conseguem suprir sua Taxa Metabólica Diária sem suplementação, ingerindo carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas, fibras, sais minerais, eletrólitos através de uma alimentação balanceada. Muitas vezes, o uso de suplementos é exagerado, sobrecarregando o bolso, rim e a balança dos pacientes.

“Estudos recomendam que o uso dos suplementos protéicos, como a proteína do soro do leite ou a albumina da clara do ovo, deve estar de acordo com a ingestão protéica total. O consumo adicional destes suplementos protéicos acima das necessidades diárias (1,8 g/kg/dia) não determina ganho de massa muscular adicional, nem promove aumento de desempenho.
Ingestão protéica, após o exercício físico de hipertrofia, favorece o aumento de massa muscular, quando combinado com a ingestão de carboidratos, reduzindo a degradação protéica. Este consumo deve estar de acordo com a ingestão protéica e calórica total. O aumento da massa muscular ocorre como consequência do treinamento, assim como a demanda protéica, não sendo o inverso verdadeiro.

Diretriz Da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte sobre Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde.

Evidentemente que atletas profissionais e amadores de alta performance necessitam suplementar sua Dieta com carboidratos, proteínas ou aminoácidos entre outros para ter a energia necessária durante o exercício, evitar o catabolismo decorrente da intensidade e volume dos treinos, potencializar os treinos de força e/ou hipertrofia muscular e otimizar o recovery, prevenindo fadiga e lesões.

Dr. Carlos Dorilêo

Medicina do Esporte
Instituto de Ortopedia USP

Parceiros

Game Ready
Clínica Move
Kit Recuperação